ACINFAZ

Indústria organizada, município forte

[vc_row][vc_column][vc_custom_heading text=”A ACINFAZ promoveu evento com indústrias de Fazenda Rio Grande. Intuito foi reunir empresas para tratar de temas importantes sobre o setor e a cidade” font_container=”tag:h5|font_size:17|text_align:justify” use_theme_fonts=”yes”][vc_custom_heading text=”Por: Ale Belini/ACINFAZ” font_container=”tag:h5|font_size:12|text_align:right|color:%23999999″ google_fonts=”font_family:Ubuntu%3A300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal”][vc_single_image image=”3497″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_column_text]

A Associação Comercial e Industrial de Fazenda Rio Grande (ACINFAZ) promoveu, na última quarta-feira (26), o Café da Indústria. O objetivo da entidade foi organizar o setor industrial fazendense, visando o apoio ao desenvolvimento econômico local e o debate de soluções para questões comuns do segmento, considerando que em oportunidades passadas algumas empresas já haviam acionado a Associação para tratar de demandas de âmbito industrial.

O encontro ocorreu no salão de eventos do Rodo Center 21, onde aproximadamente trinta empresas do município e região estiveram representadas. O protocolo foi feito por Gastão Fabiano Gonchorovski, presidente da ACINFAZ, e Willian Shinoki, diretor de Indústria. Antes do início das apresentações, foi servido o café da manhã para os presentes, enquanto acompanhavam a explanação de Marcos Banaszewski, da Sulflor Consultoria Florestal e Geoprocessamento, patrocinadora na ocasião.

No decorrer do evento, todos os convidados tiveram a possibilidade de se apresentar ao público. Na sequência, Gonchorovski aproveitou sua fala para expor dados sobre a Associação Comercial e o município. Ele destacou o potencial econômico local e ressaltou a importância da união e organização do setor para gerar o desenvolvimento. O projeto Fazenda Rio Grande 2050 também integrou a pauta.

Willian Shinoki coordenou o evento e, além de membro da ACINFAZ, ele é diretor financeiro da Antex. A empresa é uma das que há anos se utiliza da representatividade da Associação para buscar respostas e soluções para as adversidades que dizem respeito e impactam diretamente no segmento industrial local. Com base nisso, o diretor apresentou a dinâmica das câmaras setoriais e convidou os presentes para formar a Câmara Setorial da Indústria. A ideia da entidade é que o trabalho dessa câmara venha somar com o projeto de planejar o futuro da cidade.

Ao final, o microfone foi aberto para que os todos pudessem fazer suas considerações. Algumas reclamações e sugestões pontuais relacionadas à informação, infraestrutura e legislação municipais foram feitas pelas empresas.  Em decorrência disso, foi sugerida a elaboração de um plano de ações que contenha os anseios, demandas e dificuldades das indústrias fazendenses, com propostas e reivindicações de curto, médio e longo prazos.

Participaram do Café da Indústria as seguintes empresas e entidades:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/2″][vc_column_text]

Antex
ARB Imóveis
Basefort
Business Plan
Ciabrink
Corpo de Bombeiros
Embalare
Eurovetro
Favretto Imóveis
Gióca
Inbrasfama
Hamaya do Brasil
Leão

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/2″][vc_column_text]

Meco Madeiras
Metalcamp
Methal Company
Mili
Ninja Energéticos
NTN-SNR
Plastilit
Plush
SESI/SENAI (FIEP)
Sulflor
Sumitomo
Tirol
Usinabras

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row]

29 Comments

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.