ACINFAZ

Conexão Metropolitana: um sonho possível

[vc_row][vc_column][vc_custom_heading text=”Por: Ale Belini/ACINFAZ
Fotos: Ale Belini e Barbosa Junior” font_container=”tag:h5|font_size:12|text_align:right|color:%23999999″ google_fonts=”font_family:Ubuntu%3A300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal”][vc_single_image image=”3824″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_column_text]

A Associação Comercial e Industrial de Fazenda Rio Grande (ACINFAZ) foi em busca de respostas sobre o plano de ligação entre os municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Tal projeto já é comentado há tempos e sua conclusão favoreceria a distribuição do trânsito para vias alternativas, trazendo qualidade de vida e facilidades logísticas para as empresas locais. Por isso, nesta segunda-feira (12), a entidade promoveu o evento Conexão Metropolitana, a fim de colocar novamente o tema em pauta e também atendendo à solicitação de empresários fazendenses.

O encontro aconteceu na sede da ACINFAZ e reuniu líderes locais, estaduais e metropolitanos. O assunto vai ao encontro das diretrizes do Fazenda Rio Grande 2050, ideia amplamente discutida na Associação. Na ocasião, o presidente Gastão Fabiano Gonchorovski fez a explanação dos projetos do Anel Intercidades e do Corredor Metropolitano, já apresentados em outra oportunidade para a Casa pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC). Tratam-se de planos de ligações viárias, com destaque para os municípios de Araucária, Fazenda Rio Grande e São José dos Pinhais.

Em sua fala, Gonchorovski afirmou que é preciso agilidade nesse processo. “Precisamos começar logo, pois já estamos atrasados. As empresas e nossa sociedade precisam dessa solução”, disse. O prefeito de Fazenda Rio Grande, Marcio Wozniack, concorda com o presidente e acrescenta que é preciso unir forças e buscar os recursos necessários para tornar os projetos realidade. ”Fico feliz por termos estabelecido um diálogo entre diversas entidades, independentemente de partido político ou segmento empresarial”, falou Wozniack.

Além de Gastão Gonchorovski e de Marcio Wozniack, fizeram o uso da palavra Sinval Zaidan Lobato Machado, vice-presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Ari Bittencourt, vice-presidente da Fecomércio, Helio Bampi, vice-presidente da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP), e Juliano Toppel, presidente da Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Campo Largo (ACICLA), assim como Toninho Wandscheer, deputado federal.

No final, foi feito um pacto metropolitano para que o assunto permaneça em evidência e comece a se concretizar. Todos os presentes se colocaram à disposição da ACINFAZ e do município para auxiliar com ações e estratégias que contribuam com o desenvolvimento do projeto Fazenda Rio Grande 2050 e com a realização dos planos viários em questão.

Estiveram representadas as seguintes entidades:

– ACIAP (Associação Comercial, Industrial, Agrícola e Prestação de Serviço de São José dos Pinhais)
– ACICLA (Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Campo Largo)
– ACINFAZ (Associação Comercial e Industrial de Fazenda Rio Grande)
– ACP (Associação Comercial do Paraná)
– ASSOMEC (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba)
– CACIASPAR (Coordenadoria das Associação Comerciais Industriais e Agrícolas do Sudoeste do Paraná)
– Câmara Municipal de Fazenda Rio Grande
– CRC/PR (Conselho Regional de Contabilidade do Paraná)
– Fecomércio (Federação do Comércio do Paraná)
– FIEP (Federação das Indústrias do Paraná)
– OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)
– Prefeitura de Fazenda Rio Grande

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][/vc_column][/vc_row]

36 Comments

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.