ACINFAZ

Como estimular sua criatividade?

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”1572″ img_size=”600 x 518″ alignment=”center”][vc_custom_heading text=”Usar a criatividade dentro da empresa, apresentando novas ideias e sugestões, pode ajudar a solucionar problemas e gerar melhorias” font_container=”tag:h5|font_size:17|text_align:center” use_theme_fonts=”yes”][vc_column_text]

Conforme o mundo vai evoluindo, mais as empresas sentem necessidade do potencial criativo das pessoas, sejam elas gestoras ou colaboradoras. Apresentar novas ideias, ser motivado e proativo, dar sugestões, mostrar novidades e participar ativamente da rotina empresarial são posturas cada vez mais valorizadas e tem gerado bons resultados na maioria dos ambientes corporativos.

O professor da Faculdades Santa Cruz, Silas Degraf, com formação em Ciências Contábeis e pós-graduação em Administração e Marketing, ressalta que, primeiramente, a empresa tem que ter em sua natureza a criatividade e a inovação. “Isso parte da gestão da empresa, dela estimular essa prática. Se os diretores são abertos, todo esse processo acaba sendo estimulado. Caso não sejam, acaba havendo uma ‘trava’ que inibe o processo de inovação”, comenta.

A partir do momento em que os empresários estimulam a criatividade e dão condições para que ela seja colocada em prática, não basta somente ter boa vontade, mas também conhecer os caminhos para chegar a uma ideia criativa e proveitosa. Existem algumas iniciativas que podem auxiliar nesse sentido: “A capacitação e o treinamento fazem com que a pessoa traga ideias de fora da organização. Então, quando as pessoas fazem qualquer tipo de curso, que tem contatos com outras pessoas, há uma troca de informações que pode levar modificações importantes para o meio profissional”, explica Degraf.

O professor diz que outra alternativa é estimular esse processo internamente, ouvindo o funcionário em seu dia a dia. “Muitas vezes, acontece dele ver determinadas situações que podem ser melhoradas internamente. Se tiver uma voz que seja ouvida, ele mesmo apresenta soluções, modificações e melhorias de procedimentos e práticas dentro da própria empresa”, destaca.

networking* é mais uma opção para despertar o espírito criativo. “Ele é fundamental, porque muitas vezes você pega ideias de outros ramos que podem se adaptar ao seu. Por exemplo, eu trabalho em um supermercado e, de repente, vejo uma prática diferente em uma loja de confecções que pode ser adaptada para minha rotina. Nem sempre você acha as melhores ideias dentro do seu próprio setor”, exemplifica o professor. Para ele, o contato com pessoas de outros ramos também pode ajudar a gerar inovação.

*Networking: É a capacidade de estabelecer uma rede de contatos profissionais para a troca e o compartilhamento de informações.

[/vc_column_text][vc_single_image image=”1571″ img_size=”350 x 350″ alignment=”center”][vc_custom_heading text=”Silas Degraf: professor com formação em Ciências Contábeis e pós-graduação em Administração e Marketing” font_container=”tag:h5|font_size:14|text_align:center|color:%23999999″ google_fonts=”font_family:Ubuntu%3A300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal”][vc_custom_heading text=”Por: Ale Belini/ACINFAZ
Arte: Marcel Bastos/ACINFAZ” font_container=”tag:h5|font_size:14|text_align:right|color:%23999999″ google_fonts=”font_family:Ubuntu%3A300%2C300italic%2Cregular%2Citalic%2C500%2C500italic%2C700%2C700italic|font_style:400%20regular%3A400%3Anormal”][/vc_column][/vc_row]

35 Comments

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.