ACINFAZ

Carta aberta à Fazenda Rio Grande

[vc_row][vc_column][vc_single_image image=”2720″ img_size=”full” alignment=”center”][vc_column_text]

Prezado cidadão,

Neste mês de agosto, acontecem as definições dos candidatos a prefeito, vice e vereadores de Fazenda Rio Grande. Para nós, munícipes, é um momento de pesquisa e reflexão, pois em algumas semanas estaremos nos deslocando aos locais de votação para darmos o nosso voto a estas pessoas que se habilitaram a concorrer às cadeiras do Executivo e do Legislativo municipais.

Em consequência deste momento em que tomaremos a decisão para a escolha destes representantes que terão o poder de administrar o nosso município e os recursos destinados a ele, configura-se em nossa memória uma indignação, pois estamos entediados com este desenho político, visto o estoque de escândalos exaustivamente mostrados e reprisados pelos veículos de comunicação, principalmente no âmbito federal.

Mas, como o exercício legal da cidadania nos exige que façamos a escolha destes representantes municipais, devemos, sim, comparecer às cabines de votação e decidir quem será o prefeito com o seu vice e também os vereadores que ocuparão as cadeiras públicas. É o momento da cidade!

Para isso, a análise, que deverá ser criteriosa e minuciosamente discutida com a sua família, amigos e com a sua comunidade, será de fundamental importância para que esta decisão seja tomada. Não basta apenas fazer uma leitura das propostas eleitorais, mas também pesquisar o histórico pessoal e eleitoral da vida dos candidatos, que através do seu voto poderá vir a ser o administrador de nosso município.

Hoje, vivemos um momento em que a administração pública deve ser repensada em seu modelo político e de planejamento. Os empresários tiveram que se adaptar a este momento de dificuldades econômicas que foram desencadeadas por uma crise política, A qual forçou a efetivação de demissões, cortes de custos e inovação do sistema interno de administração das empresas. Isto também aconteceu nos lares dos cidadãos, onde todos tiveram que se moldar a esta crise, diminuindo o consumo e modificando a rotina.

Assim, devemos exigir dos candidatos um compromisso direto, voltado não somente a propostas do que irão fazer, mas, principalmente, de como proceder para que elas sejam executadas. Neste momento em que houve considerada queda de arrecadação nos municípios, fica muito evidente que cortar cargos comissionados e diminuir o número de secretarias é regra básica para que um candidato a prefeito se apresente. Da mesma forma, um candidato a vereador deve dizer em sua campanha que irá permanecer como fiscalizador do Executivo e não se eleger pensando em assumir uma secretaria.

O momento é de suma importância! Se quisermos ter um país melhor, devemos começar a fazer a lição de casa primeiramente em nosso município, votando corretamente nos candidatos que apresentarem não apenas a melhor proposta, mas sim o melhor antídoto para que velhos e decorrentes problemas sejam solucionados. Vamos analisar o critério de escolha, não pela troca de favores, mas sabendo da capacidade de administração que o candidato terá, pois ficou provado até aqui que somente populismo não é regra básica para governar.

ACINFAZ
(ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE FAZENDA RIO GRANDE)

Fazenda Rio Grande, agosto de 2016.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.