ACINFAZ RECEBEU SECRETÁRIO DE SAÚDE

A ACINFAZ recebeu nessa sexta-feira (26/03), o secretário municipal de saúde, Dr. Anderson de Rezende.
Durante a visita foram tratados assuntos relacionados às questões de saúde no município: infraestrutura, melhorias que estão sendo implantadas e as dificuldades no enfretamento do covid-19.
Os diretores da ACINFAZ presentes na reunião foram: presidente Gastão Gonchorovski, a diretora administrativa, Delmira Ramos e a representante do Conselho da Mulher, a conselheira Adenice Lopes. Ao fim, a ACINFAZ se colocou à disposição para contribuir no combate ao covid-19.

PUBLICIDADE

ACINFAZ expõe angustia do setor produtivo de Fazenda Rio Grande ao Vice-Governador do Paraná

“O presidente da ACINFAZ, Gastão Gonchorovski, por telefone, conversou com o Vice-Governador do Paraná, Darci Piana, onde pode expor a angustia do setor produtivo de Fazenda Rio Grande, com relação aos decretos que determinam o fechamento das atividades empresariais consideradas não essenciais.

 Na oportunidade, o Vice-Governador comentou que o Governo do Estado, está trabalhando para que as atividades possam voltar a operar e que está sendo estruturado formas de auxilio aos setores prejudicados.”

PUBLICIDADE

PROFAZ reúne-se com o prefeito municipal para a composição de diretrizes estratégicas

No último dia 09 de março, membros do Comitê Gestor do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Fazenda Rio Grande (PROFAZ), organização instituída através da lei nº 1319/2019, reuniram-se com o prefeito municipal, Nassib Kassen Hammad, para apresentar diretrizes estratégicas que envolvem uma pauta de discussão positiva para Fazenda Rio Grande.

O presidente do PROFAZ, Gastão Fabiano Gonchorovski, acompanhado dos diretores, Delmira Ramos e Haroldo Isaak, representaram o Conselho neste encontro, que serviu para convidar o prefeito municipal, para tomar posse juntamente com os secretários indicados na próxima reunião da Plenária que irá ocorrer nas próximas semanas.

Na oportunidade, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Tiago Wandscheer, participou da reunião. Na pauta, temas como a mobilidade urbana, plano diretor e o plano de retomada econômica local frente à crise da pandemia, compuseram a agenda do diálogo. 

Foto: Tiago Boeno

PUBLICIDADE

73,1% dos municípios do Paraná tiveram saldo positivo de empregos em janeiro

Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta terça-feira (16), mostram que 292 municípios paranaenses tiveram saldo positivo de contratações em janeiro de 2021, ou seja, 73,1% tiveram geração de emprego no Estado. O número é consideravelmente superior a dezembro de 2020, que teve 139 municípios (34,8%) com resultados positivos.

Outros 18 municípios empataram as contratações e demissões e permaneceram zerados no primeiro mês do ano. Na contramão da média estadual, 89 cidades (22%) fecharam janeiro com estoque negativo de emprego, mas 61 delas perderam até dez vagas, o que indica variação sazonal, com boas chances de reversão em curto prazo.

Os 15 municípios que mais geraram empregos em janeiro foram Curitiba (5.624), Londrina (1.333), Cascavel (1.289), Maringá (1.139), Ponta Grossa (742), Araucária (562), Pinhais (532), Pato Branco (525), Apucarana (519), Toledo (510), Colombo (433), São José dos Pinhais (433), Fazenda Rio Grande (427), Foz do Iguaçu (415) e Guarapuava (401).

Os dados municipalizados de janeiro de 2021 do Caged também mostram um salto na comparação com janeiro de 2020. No mesmo mês do ano passado, 231 cidades (57,8%) apresentaram saldo positivo, 12 permaneceram zeradas e 156 perderam postos de carteira assinada. As cinco campeãs na ocasião foram Curitiba, Cascavel, Toledo, Colombo e Maringá.

“O Paraná mostrou em janeiro deste ano capacidade de recuperação dos empregos formais perdidos em dezembro de 2020. Também houve um avanço significativo sobre janeiro do ano passado. Essa evolução está acontecendo em todas as regiões e mostra que os municípios têm conseguido dar boas respostas à crise”, disse Suelen Glinski, chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho.

12 MESES – O Caged destaca, ainda, que 297 municípios registraram saldo positivo de empregos nos últimos 12 meses, o que representa 74,4% do total. Nessa conta, os maiores empregadores são Ponta Grossa (5.825), Cascavel (2.616), Toledo (1.884), Rolândia (1.840), Umuarama (1.803), Arapongas (1.775), Ortigueira (1.655), Matelândia (1.632), Guarapuava (1.487), Curitiba (1.439), Palmas (1.203), Palotina (1.195), Cambé (1.148), Sarandi (1.130) e Imbituva (1.127).

RETOMADA – O Paraná mantém em franca ascensão o processo de recuperação da economia e abriu 2021 com um saldo positivo de 24.342 postos de trabalho com carteira assinada. Foi o quinto melhor resultado do País em janeiro, uma expansão de 33,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, período pré-crise sanitária.

Os setores que mais se destacaram em janeiro no Paraná foram a indústria da transformação, com 8.740 novos empregos formais, seguido por serviços (8.479), construção (4.758), comércio (1.790), agricultura (381) e serviços industriais de utilidade pública (194).

Segundo o Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda, a indústria passou a ser o “carro-chefe” na geração de empregos formais no Estado. Até então, os principais setores eram o de serviços e o comércio. “Essa mudança vem desde o ano passado. A indústria paga melhores salários e ainda ajuda a alavancar os demais setores da economia. Também tem sido um foco de atração de novos investimentos pelo Governo do Estado, o que ajuda nesses resultados”, afirmou Suelen.

O resultado confirma a expansão da atividade econômica estadual e reforça os números positivos obtidos pelo Estado ao longo do ano passado. O Paraná abriu 52.670 vagas de emprego em 2020, mesmo em um ano marcado pela pandemia. Foi o segundo melhor resultado do País, com apenas 380 contratações a menos do que Santa Catarina. O ano passado fechou com 290 municípios com saldo positivo.

Fonte: Agência de notícias do Paraná / Governo do Estado

PUBLICIDADE

​​​​​​​Faciap integra campanha Unidos pela Vacina

A vacinação urgente de toda a população contra a Covid, defendida pela Federação das Associações Comerciais do Paraná (Faciap) nas últimas semana, ganha novos contornos a partir de agora. A Faciap passou a integrar o movimento nacional Unidos Pela Vacina, cujo objetivo é a defesa da imunização em massa até setembro de 2021.

A mobilização nacional surgiu por iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Helena Trajano, para engajar a sociedade, em conjunto com empresários de todo o Brasil. É um movimento apartidário da sociedade civil que reúne centenas de entidades, empresas, associações e ONGs.

A Faciap aderiu ao movimento nesta quinta-feira, 11, durante videoconferência da qual participaram líderes empresariais do Estado, entre eles os presidentes da Federação, Fernando Moraes, e do Boticário, Artur Grynbaum, e gestora empresarial Regina Arns Rocha, irmã do senador Flávio Arns.

Para apoiar este movimento, acesse: https://www.unidospelavacina.org.br/

Fonte: Assessoria de Comunicação/Faciap

PUBLICIDADE

Representantes da ACINFAZ participam da Assembleia Eleitoral da Diretoria Executiva da SGC – Sociedade Garantidora de Crédito

O presidente da ACINFAZ, Gastão Gonchorovski, juntamente com a diretora adjunta, Renata Doná, participaram nesta manhã desta quinta-feira (11), da Assembleia Eleitoral da Diretoria Executiva da SGC – Sociedade Garantidora de Crédito (GARANTISUL), para a gestão 2021-2023, onde teve como presidente aclamado, o empresário Juscelino Katuragi. O evento ocorreu de forma eletrônica.

A ACINFAZ é uma representante da SGC – Garantisul. Esse serviço visa facilitar o acesso ao crédito para micro e pequenas empresas, assim como para microempreendedores individuais (MEI).

Como funciona?

A SGC funciona como avalista nas operações de crédito, ou seja, ela se torna uma garantia para as instituições bancárias, o que facilita para o empresário a liberação de financiamentos de capital de giro e/ou investimentos.

– Empresas associadas à ACINFAZ podem adquirir crédito com taxas diferenciadas e mais vantajosas.

– Em Fazenda Rio Grande, Sicoob e Sicredi são as instituições parceiras.

– Além da garantia, a SGC oferece orientação para o uso do dinheiro (crédito orientado) e também um acompanhamento para ajudar a evitar que o crédito se transforme em dívida.

 

PUBLICIDADE

ACINFAZ Integra o comitê especial de enfretamento à COVID-19

Nesta quarta-feira (03/03), o presidente da ACINFAZ, Gastão Gonchorovski, participou do Comitê Especial de Enfretamento à COVID-19, que tem como objetivo auxiliar as decisões do Executivo Municipal na busca de soluções e estratégias para superar a crise gerada pela pandemia da Covid-19.

Na reunião que marcou o reinicio das atividades do comitê, Tiago Wandscheer, secretário de Desenvolvimento Econômico do município, assumiu a coordenação do grupo.

Para Gonchorovski, o momento exige cautela e cuidados redobrados para que a doença não se prolifere ainda mais, entretanto, acredita que é possível fazê-lo sem o fechamento do comércio, o que pode acarretar em uma crise econômica ainda maior e um crescente número de desempregados: “É extremamente necessário o funcionamento das atividades comerciais, para que o setor produtivo continue sólido e em funcionamento, pois, é possível equilibrar o trabalho com os cuidados necessários”, concluiu.

A ACINFAZ, conforme manifesto publicado aqui em nosso site, acredita e defenderá que a verdadeira solução é imunizar a população, ampliar a fiscalização e o controle, assim como, os investimentos em estudos científicos e em estruturas de saúde. Evitar decretos que determinem o fechamento das atividades empresariais, causam uma desestabilização no mercado, na economia e na geração de empregos.

O comitê de crise, conforme consta no site da prefeitura, volta a se reunir na próxima sexta-feira (05/03).

Créditos de fotos: Caio Szadkoski

PUBLICIDADE

O fechamento de atividades econômicas não é uma saída eficiente

A ACINFAZ – Associação Comercial e Industrial de Fazenda Rio Grande, manifesta neste ato, a sua contrariedade com relação a decretos públicos que proíbam a abertura e o funcionamento de parte das atividades econômicas, neste âmbito, aquelas consideradas “não essenciais”.

É lamentável, fazer com que os mesmos segmentos econômicos novamente sofram com uma determinação que regra o fechamento ao público de suas atividades. Esta carga, não será mais suportada por muitas empresas, sem falarmos daquelas que já deixaram de existir neste último ano, com relação aos estragos ocasionados por este fator da pandemia do Covid-19.

Entendemos que o momento é de instabilidade, que é necessário redobrar ainda mais os cuidados, porém, sacrificar novamente o setor produtivo para esta situação, só irá contribuir com um número ainda maior de desempregados e a consequente redução de renda das famílias.

Lamentamos profundamente as mortes provocadas pela pandemia, mas a economia precisa girar, pois somente desta forma, é que haverá produção, que para produzir serão necessários empregos, onde haverá renda e consequentemente, a geração de impostos, estes, administrados pelo poder público, que devolve em serviços ao cidadão.

Desta forma, não é determinando um fechamento das atividades empresariais, é que teremos o êxito para o problema vivido. Assim, imunizar a população, ampliar a fiscalização e o controle e os investimentos em estruturas de saúde, são elementos fundamentais e necessários para esta situação em que estamos atravessando.

É prioridade que o setor produtivo continue firme e em funcionamento, pois, somente desta forma é que estaremos de fato, contribuindo com responsabilidade social para a nossa sociedade.

É o nosso manifesto!

PUBLICIDADE

ACINFAZ se reúne com prefeito e vereadores para se posicionar frente ao Decreto Municipal nº 5551/2021

No último dia 28 de fevereiro, diretores da ACINFAZ, juntamente com o presidente, Gastão Fabiano Gonchorovski, reuniram-se com os vereadores municipais, secretários e o prefeito, Nassib Kassem Hammad, para a discussão do Decreto Municipal nº 5551/2021, que estabelece o fechamento de atividades econômicas consideradas como não essenciais. O encontro foi organizado pelo presidente da Câmara, vereador Alexandre Tramontina Gravena.

As medidas restritivas para um considerável número de atividades comerciais, foram tomadas de “forma dolorosa”, segundo o prefeito, que entende a necessidade da circulação econômica. No entanto, com o agravamento da ausência de leitos hospitalares preparados para pacientes que contraíram o Covid-19 dentro do Paraná e também por orientação da Secretaria Municipal de Saúde, foi este o motivo do decreto local que acompanhou o pedido do Governo do Estado, por meio do Decreto Estadual 6983.

O presidente da ACINFAZ, em seu pronunciamento, levou as manifestações do setor comercial, aqueles considerados não essenciais, que por força dos decretos, estão com as atividades paralisadas e em consequência disto, o desequilíbrio do fluxo de caixa das empresas e o consequente desemprego que isto pode ocasionar. “É necessário e fundamental que o setor produtivo continue firme e em funcionamento, pois, desta forma é que estaremos contribuindo com a responsabilidade social a sociedade”, concluiu.

Na ocasião, a empresária Angela Nichele, que integra o conselho da entidade, defendeu a abertura e a continuidade das aulas nas escolas particulares, onde segundo ela, estão totalmente preparadas para receber os alunos com todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.

Na audiência, ficou aprovada pelos vereadores presentes, a instalação do Comitê de Crise para o acompanhamento as decisões dos decretos e outras medidas, com relação ao enfrentamento do Covid-19. Para o presidente da Câmara Municipal, é muito importante que a rotina comercial esteja em funcionamento, desde que com os devidos cuidados, para que o município não amargue prejuízos futuros.

Créditos de fotos: Caio Szadkoski

PUBLICIDADE

ACINFAZ se reúne com o conselho de pastores de Fazenda Rio Grande

A ACINFAZ, através do presidente, Gastão Fabiano Gonchorovski, participou da primeira reunião anual do Conselho de Pastores de Fazenda Rio Grande, na Igreja do Evangelho Quadrangular. O encontro foi presidido pelo pastor Marcio Moreira e reuniu vários líderes do movimento evangélico local, onde também contou com a participação de autoridades municipais.

Créditos de fotos: Samuel de Jesus

PUBLICIDADE