ACINFAZ

Amigos da Praça

José Carlos Saramela e Vanilda Baggio Saramela, mais conhecidos como Seu José e Dona Vanilda, são proprietários da AJ Locações, que está estabelecida em frente à Praça Vitória, no bairro Eucaliptos, em Fazenda Rio Grande. Além dos negócios estabelecidos na localidades, também são residentes no mesmo região e sempre desejaram uma sombra em casa. Em outubro de 2018, José começou a plantar ao redor e desde então, não parou mais. Dona Vanilda comentou “Falei para ele, bem que podia plantar uma árvore em cima desse morrinho e quando crescer, vai fazer sombra aqui em casa”.

Ela conta que começaram a plantar e não pararam mais. “Comprávamos e ganhávamos flores e árvores. Ele plantava algumas mudas, cuidava em casa e quando ficava bonita, colocava na praça”. Os vizinhos começaram a ver e foram gostando, compravam mudas e o movimento foi crescendo. O casal conta que pessoas de outros bairros têm ido até a praça, pois sabem desse movimento, consideram o espaço agradável e trazem as crianças para brincar.

Vanilda lembra que antigamente, existia cinco eucaliptos antigos na praça e precisava de duas pessoas para abraçar o tronco.  “Cortaram as árvores, falaram que ia machucar as pessoas que estavam debaixo com os galhos caindo”. Mas, ela e Seu José, foram até Ivaiporã, no Paraná, buscar uma muda de eucalipto e já plantaram. “Hoje a internet ensina muita coisa e nós mesmo fizemos um planejamento pegando exemplos de outros lugares. Na parte interna, estamos plantando árvores nativas e envolta flores, isso para não ter problema no futuro com as árvores grandes caindo na rua”, disse Saramela.

José conta que havia algumas plantas que estavam quase morrendo, começaram a colocar água e adubar e, agora estão se desenvolvendo. “As pessoas roubam as mudinhas de árvores e flores, por isso quando plantamos, fazemos a cerca. Não precisava, pois além de plantar, temos que cercar, é outro trabalho. Hoje em dia até as árvores tem que ficar presas”, disse Vanilda.

“Até os aparelhos de academia da praça, nós que cuidamos, quando quebra e eu vou lá e arrumo. Quando vai ficando sem cor, eu peço para eles trazerem tinta e eu faço a pintura”. José explica que existe o problema com os animais, pois fazem as necessidades em flores pequenas e elas não se desenvolvem. “Não podemos agredir eles, porque não têm culpa”.

Todos os dias pela manhã, Seu José recolhe o lixo que estiver no chão da praça, diz Vanilda. “Inclusive, quando tivermos tempo, vamos colocar aquelas bituqueira para o pessoal se conscientizar, quando as pessoas fumarem não jogarem as pontas do cigarro no chão”.  De acordo com eles, a maioria das pessoas que vão até a praça estão conscientizadas e isso irá gerar um legado para todos.

O casal diz que quando as plantas começarem a tomar formato de árvores, vão pedir para o pessoal da secretaria do meio ambiente fazer as podas certas, para não deixar virar aquelas árvores grandes e sem cuidado. “Isso para ficar aquele clima gostoso e limpinho, não tudo desorganizado. Queremos deixar alguém para dar continuidade, os nossos filhos já estão todos envolvidos também. Desejamos que mais pessoas se interessem por isso e deem continuidade”, finalizou Saramela.