Entrevista: Omar Akel (Edição 116 – janeiro/2018)

 Entrevista: Omar Akel (Edição 116 – janeiro/2018)

Omar Akel, Diretor Presidente da COMEC. Curitiba,26/06/2017 Foto:Jaelson Lucas / ANPr

Omar Akel (Foto: Jaelson Lucas/ANPR)

Omar Akel é formado em Arquitetura e Urbanismo pela UFPR. Foi diretor técnico da Cohab e presidente do IPPUC, do Ipardes e da Mineropar. Foi administrador Regional da Matriz (Prefeitura de Curitiba). Desenvolveu projetos de planejamento e consultoria nas áreas de transporte e desenvolvimento urbano em Maringá, Cascavel, Nova Esperança, Foz do Iguaçu, Londrina e Bombinhas. Desde janeiro de 2015 exerce o cargo de diretor-presidente da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba).

Nesta edição, Akel traz a sua visão sobre planejamento e fala das condições de crescimento da região Sul da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Além disso, ele comenta sobre a importância da tecnologia na rotina da cidade. Confira:

Fazenda Rio Grande está perto de começar a pôr em prática, através de um trabalho conjunto da sociedade civil organizada e do poder público, o projeto Fazenda Rio Grande 2050. A ideia é planejar o desenvolvimento econômico e sustentável da cidade a partir de um grande Conselho de Desenvolvimento Local. Como o senhor vê esse projeto?

Acho o projeto muito positivo. É sempre importante a visão de futuro para nortear o planejamento estratégico do poder público, assim como as ações desenvolvidas pela sociedade civil.

Supondo que, com esse projeto, Fazenda Rio Grande cumpra o seu objetivo e se torne nos próximos anos uma cidade modelo no que se refere à empregabilidade, infraestrutura, mobilidade e sustentabilidade, o senhor acredita que o município pode impactar positivamente a Região Metropolitana de Curitiba (RMC), de um modo geral? De que forma?

Sim, sem dúvida. A região Sul da Região Metropolitana de Curitiba é a que oferece as melhores condições de crescimento regional. Seja pelo equilíbrio ambiental, seja pelas possibilidades de ampliação de infraestrutura de mobilidade ou pela própria perspectiva de geração de emprego que abrange os municípios da região Sul que são Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais e Araucária.

Em sua visão, como a tecnologia pode influenciar a rotina da cidade e a vida do cidadão local, e de que maneira o município pode se preparar para isso, uma vez que a comunidade começa a opinar e a participar mais ativamente das decisões da cidade através do Fazenda Rio Grande 2050?

Cada vez mais a sociedade depende da agilidade e eficiência na solução de suas demandas. E é através da tecnologia que se garante uma comunicação mais rápida, fácil e efetiva com a comunidade e se acelera a tomada de decisões sobre o município. O poder público deve estar conectado permanentemente com os avanços tecnológicos, abrindo canais de comunicação e deixando suas ações mais transparentes. Por outro lado, é preciso que a população tenha acesso à tecnologia. Ações como, por exemplo, disponibilização de maior conexão de Wi-Fi em espaços públicos, escolas, postos de saúde, terminais e praças estimulam a comunidade a dominar as mídias digitais e tornam mais efetiva a sua participação.

ACINFAZ

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.